jusbrasil.com.br
27 de Junho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça da Paraíba TJ-PB: 0001219-10.2015.8.15.0461 PB

há 3 anos

Detalhes da Jurisprudência

Órgão Julgador

Câmara Especializada Criminal

Julgamento

23 de Julho de 2019

Relator

DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO

Documentos anexos

Inteiro TeorTJ-PB__00012191020158150461_f7cf5.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

APELAÇÃO CRIMINAL. LESÃO CORPORAL E AMEAÇA. VIOLÊNCIA DOMÉSTICA. LEI MARIA DA PENHA. CONDENAÇÃO. IRRESIGNAÇÃO. PLEITO ABSOLUTÓRIO POR FALTA DE PROVAS OU REDUÇÃO DA PENA. CONJUNTO PROBATÓRIO DESFAVORÁVEL AO RÉU. PALAVRAS DA VÍTIMA. AUTORIA E MATERIALIDADE COMPROVADAS.

CIRCUNSTÂNCIAS JUDICIAIS ANALISADAS DENTRO DOS limites LEGAIS, COM BASE EM ELEMENTOS CONCRETOS. DOSIMETRIA, PENA ESTABELECIDA DENTRO DOS LIMITES TRAÇADOS NO ART. 59 E 68 DO CÓDIGO PENAL. REINCIDÊNCIA. EXISTÊNCIA DE APENAS UMA CONDENAÇÃO DEFINITIVA. EXASPERAÇÃO INDEVIDA DA PENA-BASE. SÚMULA Nº 241/STJ. PROVIMENTO PARCIAL DO RECURSO. Nos crimes cometidos em âmbito doméstico a palavra da vítima merece especial valor probante, sendo suficiente para comprovar a materialidade e autoria do delito, ainda mais quando guarda consonância com as demais provas dos autos. Obedecidas as regras de aplicação da pena prevista nos arts. 59 e 68 do Código Penal, correta se mostra a manutenção do quantum fixado na sentença condenatória, mormente, quando a reprimenda imposta ao acusado se apresenta proporcional e suficiente à reprovação do fato, não merecendo reparos. A reincidência penal não pode ser considerada como circunstância agravante e, simultaneamente, como circunstância judicial quando há uma única condenação definitiva a fundamentar o aumento da pena como maus antecedentes e como reincidência, sob pena de bis in idem, nos termos (TJPB - ACÓRDÃO/DECISÃO do Processo Nº 00012191020158150461, Câmara Especializada Criminal, Relator DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO , j. em 23-07-2019)
Disponível em: https://tj-pb.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/736763306/12191020158150461-pb

Informações relacionadas

Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça da Paraíba TJ-PB: 0000584-05.2018.8.15.0241 PB

Jurisprudênciahá 7 anos

Tribunal de Justiça da Paraíba TJ-PB - APELACAO: APL 0030678-20.2013.815.0011 0030678-20.2013.815.0011

Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça da Paraíba TJ-PB: 0000256-04.2018.8.15.0491 PB

Jurisprudênciahá 5 anos

Tribunal de Justiça da Paraíba TJ-PB: 0000105-52.2016.8.15.0121 PB

Jurisprudênciahá 4 anos

Tribunal de Justiça da Paraíba TJ-PB: 0000937-41.2016.8.15.0071 PB